Arquivo

Archive for the ‘Programação’ Category

Ponteiros dando continuidade

13 de janeiro de 2011 Deixe um comentário

Salve galera, dando continuidade no que comecei no post anterior vamos ver mais algo de ponteiros em C.

Hoje vou colocar mais uns códigos comentados para ficar mais fácil de visualizar algumas utilizações com os ponteiros.

#include
main()
{
float *ponteiro_1, *ponteiro_2;
float Aux, x, y;
x = 1; /* o conteúdo de x agora é igual a 1 */
y = 2; /* o conteúdo de y agora é igual a 2 */
ponteiro_1 = &x; /* ponteiro_1 aponta para x ou tem o endereço da variavel x*/
ponteiro_2 = &y; /* ponteiro_2 aponta para y ou tem o endereço da variavel y*/
Aux = *ponteiro_1; /* o conteúdo de Aux agora é 1 (*a = conteúdo de x) */
*ponteiro_1 = *ponteiro_2; /* o conteúdo de x agora é 2 (*b = conteúdo de y) */
*ponteiro_2 = Aux; /* o conteúdo de y agora é 1 */
printf(“x = %f e y = %f \n”, x, y);
}

Temos então um programa eu diria um pouco mais sofisticado para permutar os conteúdos de duas variáveis.

  • Linha 8   — ponteiro_1 =&x // ponteiro_1 ficará com o valor do endereço de X assim como na linha 9 ponteiro_2 ficará com o valor do endereço de Y
  • Aux recebe o valor que está armazenado no local onde ponteiro_1 aponta, no nosso caso ele aponta para X
  • Em seguida *ponteiro_1 recebe o valor que é apontado pelo ponteiro_2
  • ponteiro_2 recebe agora o valor que está em Aux
  • no printf  agora imprimos os valores de X e Y após terem sido permutados via ponteiros.

Eis aqui o que deverá sair no nosso console.


Ponteiros em C

10 de janeiro de 2011 Deixe um comentário

Aproveitando que tenho dado uma atenção especial a linguagem C ultimamente e que hoje me concentro na parte de ponteiros, resolvi então falar algo aqui até para que sirva como uma anotação minha para consultas futuras e quem saiba até possa ser util para alguem interessado e que esteja engatinhando assim como eu.

Pois bem vamos ao que interessa.

Exemplo para ilustrar o que são e como funcionam os ponteiros.

Quando você anota o endereço de um colega você está criando um ponteiro. O ponteiro é este seu pedaço de papel. Ele tem anotado um endereço. Qual é o sentido disto? Certo mas e daí? o que isso tem haver com a programação.

Quando você anota o endereço de um colega, depois você vai usar este endereço para achá-lo. O C funciona assim. Voce anota o endereço de algo numa variável ponteiro para depois usar.

Ponteiros em C

Cada posição de memória  é associado um número  inteiro chamado endereço  da  posição  de  memória.  Como   uma  variável  é   uma  posição  de  memória,   a   cada   variável   é associado um endereço. Um ponteiro é uma variável capaz de armazenar um endereço de outra variável, sendo declarado com a seguinte sintaxe:

Tipo de dado *Identificador;

A  semântica   desta   declaração   pode   ser   assim  entendida:  Identificador  é   capaz   de   armazenar   o endereço de uma variável de tipo Tipo de dado. Por exemplo, uma declaração do tipo

int *p;

indica que p é uma variável capaz de armazenar o endereço de uma variável do tipo int. Na prática dizemos que p  aponta  para um inteiro.  Assim,  ponteiros também são chamados  apontadores.  Como ponteiros são variáveis,  pode-se   atribuir  um ponteiro  a  outro do mesmo   tipo.  Por   exemplo,   são válidas   as   seguintes instruções:

int *p, *t, i; // Declaração das nossas variáveis
p = &i; // p irá receber aqui o valor do endereço de i
t = p;        // t = p é possivel pois t e p são variaveis do tipo ponteiros

Na figura acima nosso ponteiro “p” foi armazenado digamos na posição 3 e nossa variavel “i” na posição 177450

na instrução p=&i;

P irá pegar o valor da posição de memoria de “i”.

#include <stdio.h>

main()
{

int i = 10, *p;
p = &i;
printf(“%d \n”, p); // Mostra o valor da posição de memoria onde i foi armazenado ( valor em decimal)
printf(“%p \n”, p); // Mostra o valor da posição de memoria onde i foi armazenado ( valor em hexadecimal)
printf(“%d \n”, *p); // Mostra o valor da variavel i ( No nosso exemplo i = 10)
}

BOm a medida que eu for avançando meu resumo irei postar aqui mais dicas.

Até a proxima.

Categorias:C Tags:, ,

Iniciando com Python

27 de dezembro de 2009 2 comentários

Primeiros passos no Python, logo de cara vou dizendo que tem muita coisa que se assemelha ao Perl, acho que inclusive aprender essas duas em paralelo pode ser bem interessante, ainda não sei mas com o passar do tempo vou poder tirar uma conclusão melhor sobre esse assunto.

Então vamos lá, como é de se imaginar vamos ao “oi mundo”

a= ” Oi”
b= ” Mundo”
print a,b

Criando uma lista

L=[1,2,3,4,5,]
print L

Agora uma coisa que vi no Python e que achei muito interessante, é o comando chamado “range” que permite que possamos criar a mesma lista acima, de uma maneira mais rapida e pratica, vamos lá

L=range(6)

A sacada legal aqui é que quando eu coloco (6) isso me indica que o meu L vai começar de 0 até o valor entre parentes menos 1. Ou seja 6-1=5.

Logo o nosso L vai começar em 1 e vai até 5.

Adicionando o plugin para Python no Eclipse

26 de dezembro de 2009 1 comentário

Um pequeno tutorial para instalar o plugin Pydev para começar a brincar com o Python direto do Eclipse, então vamos lá, primeiro passo:

I)No Eclipse, selecione o menu help -> softwares updates -> find and install.

II)Selecione Search for new features to install e clique em next.

III)Na próxima tela clique no botão New Remote Site e preencha deste modo (Name: Pydev, URL: http://pydev.sourceforge.net/updates/).

IV)Feito isso selecione apenas o Pydev e clique em finish.

V)Selecione apenas o Pydev e clique em Next.

VI)Aceite a licença e clique em Next.

VII)Clique em finish para confirmar a instalação do plugin.

VIII)O Eclipse vai fazer o download dos arquivos necessários para instalação do Pydev.

IX)Depois de instalado ele vai pedir para reiniciar o Eclipse, confirme a operação.

Agora segundo alguns tutoriais,devemos então ir para o eclipse:

1-Selecione o menu Window -> Preference.

2-Selecione Interpreter – Python e clique no botão New da configuração de Python interpreters.

3-Selecione a localização do interpretador Python que está instalado em sua máquina, no Linux geralmente fica aqui /usr/bin/python. No Windows basta encontrar o executável python.exe (geralmente ele fica em C:\Python26 “aqui depende da versão que vc tem instalada”).

4-Depois de selecionar o interpretador, confirme a seleção sem alterações, confirme clicando no botão Ok.

5-O Pydev já está pronto para ser utilizado, crie um novo projeto selecionando o menu New -> Pydev Project.

6-Preencha as opções conforme a figura abaixo e clique em finish.

7-Já com seu projeto aberto, selecione a pasta src e crie um novo arquivo.

8-Escolhe teste.py para o nome do seu novo arquivo e clique em finish.

9-Agora você pode programar em Python utilizando o Eclipse.

O passo 3 faça o download aki http://www.python.org/download/ escolha a versão um amigo que já programa em Python me aconselhou utilizar a versão 26.

Seguindo os tutoriais que vi na net, tentei fazer como eles diziam mas sempre me faltava o interpretador, pois não estava instalado ainda, portanto não sei se foi erro da minha instalação ou falta de informação no tutorial que eu fiz. Mas enfim, desta forma que descrevi está funcionando para mim. Aos que quiserem se aventurar com o Python via Eclipse, let’s go.

Criando um Hash com Perl

24 de dezembro de 2009 Deixe um comentário

Um hash representa uma coleção de pares de chave/valor:

Para o nosso exemplo vamos pegar um conjunto de chaves com nomes de carros e a eles atribuiremos o seu fabricante.

my %Modelos_de_carros=(“Gol”, “Volkswagen”, “Palio”, “Fiat”, “Ka”, “Ford”, “Corola”, “Toyota”);
%Modelos_de_carros=(
Gol => “Volkswagen”,
Palio => “Fiat”,
Ka => “Ford”,
Corola => “Toyota”,

);

print $Modelos_de_carros{“Palio”};

O valor de saida será => Fiat

Calculando a potência e a raiz de uma sequência de números

23 de dezembro de 2009 Deixe um comentário

Calculando a potência e a raiz de uma sequência de números 1 – 9.

for($i=0;$i<=9;$i++){
$quadrado=$i*$i;
push(@Valor, $quadrado);

}

for($i=0;$i<=9;$i++){
push(@Raiz,sqrt($Valor[$i]));

}
print(” @Valor \n”);
print(” @Raiz \n”);

Graças ao uso da função push() podemos colocar o valor $quadrado para dentro do nosso array @Valor e para a raiz quadrada o procedimento faz uso da mesma função push() para enviar os valores para o array @Raiz, extraindo a raiz quadrada “sqrt” valor por valor do nosso array Valor.

Programando com Perl – Utilizando uma IDE

23 de dezembro de 2009 Deixe um comentário

Pra quem ta interessado em Perl e quer começar a brincar com essa linguagem, eu preferi pegar alguma IDE legal, catando pela net achei algumas dicas mas a que eu resolvi investir foi a aplicação do Plugin para p Eclipse, aqui segue um pequeno tutorial para deixar o Eclipse funcionando para rodar com Perl.

Antes um pouco de cultura…

O Perl é uma linguagem de programação de uso geral, que foi originalmente desenvolvida para manipular textos, mas que agora é utilizada para uma infinidade de tarefas incluindo administração de sistemas, desenvolvimento web, programação de redes, desenvolvimento de interfaces gráficas, e muitos outros.

A linguagem foi escrita para ser prática (fácil de utilizar, eficiente, completa) ao invés de bonita (pequena, elegante, mínima). Tem como suas maiores características: a sua facilidade de uso, que inclui o suporte tanto para programação procedural quanto para programação orientada à objetos, tem um poderoso suporte incluso na linguagem para processamento de textos, e uma das maiores coleções de módulos escritos por terceiros, o CPAN.

Outras definições do Perl são dadas em the perl manpage, the perlfaq1 manpage e em muitos outros lugares.

Para começar a brincar em Perl, rodei um bocado para achar umas informações sobre uma IDE, ou algo do tipo para quem ta começando, o fato é que vc encontra muita coisa, mas as vezes pode ficar um pouco perdido, como finalemente encontrei uma maneira de me divertir um pouco com Perl, vou colocar o modo como estou fazendo.

O fato é que se vc vai começar e tem uma distrib. Linux tudo pode ser bem mais facil, no meu caso como tinha que instalar em um xp, tive que ralar mais um pouco. Mas existem algumas IDEs que rodam no win, como Perl Express. Numa pesquisa na net descobri que com o Eclipse poderia programar Perl, então depois de muitas tentativas com algumas sugestões do oraculo da net cheguei ao obejtivo pretendido e pessoalmente fiquei mais interessado em fazer via eclipse, pois ja utilizo o mesmo para aprender um pouco de Java. E como ele da suporte para o Perl aqui vamos nós.

O IDE para rodar junto com Eclipse é o EPIC – Perl Editor and IDE for Eclipse e para o utilizarmos iremos precisar do Eclipse Classic (atual), que você encontra em http://www.eclipse.org/downloads/

Precisam de um compilador de Perl, aqui fica a dica de 2, que são :

ActivePerl -> http://www.activestate.com/activeperl/

StrawberryPerl -> http://strawberryperl.com/

Precisa também é claro… ter o java instalado para correr o eclipse.

Após ter instalado o eclipse, executem o “eclipse”, definam a pasta do workspace. Onde bem entenderem o cliente é quem manda.

Agora para adicionar o IDE, vamos a “Help”>”Install new Software…” e onde diz: “work with:” preencham com o seguinte link : http://e-p-i-c.sf.net/updates .

Onde diz “name” irá aparecer uma checkbox a dizer pending, carreguem nela e esperem, seleccionem depois o que irá aparecer “Epic Main Components” e façam next, escolham EPIC, e façam next.

Após temos que reiniciar o Eclipse, após voltaremos novamente ao eclipse vamos a Window> Open Perspective > Other e finalmente escolham Perl.

A partir deste momento já podem programar em Perl a partir do eclipse.

Para tal devem ir a File > New > Perl Project e dêem o nome do projecto.

Já no projeto, fazem botão direito do rato e escolhem : New > Perl File e quando derem o nome assegurem-se de escrever a extenção (no caso do perl é .pl).

Boas programações.